30 anos de EVO II

Milagre da Evolução: 30 anos de EVO II.

O 190 E 2.5 16v Evolution II estreou em março de 1990. Este sedã esportivo de alto desempenho lançou as bases para os bem-sucedidos Mercedes-Benz DTM Touring Race Cars dos anos 90

Em Genebra.

A Mercedes-Benz teve muito sucesso com sua série de modelos 201 no Salão Automóvel de Genebra, que aconteceu de 8 a 18 de março de 1990: o 190 E 2.5-16 Evolution II – logo chamado de “EVO II” pelos fãs – celebrou sua estréia em cerca de 30 anos atrás. O sedã de 235cv, era o chamado modelo de homologação para os carros de corrida DTM.

Que asa.

O super carro esportivo fez uma entrada deslumbrante, pela qual a asa traseira inovou visualmente o “EVO II”. A peça aerodinâmica em forma de caixa foi desenvolvida por Rüdiger Faul (Mercedes-Benz) e pelo professor Richard Läpple (Universidade de Tecnologia de Stuttgart). Um spoiler dianteiro também foi montado e pode ser ajustado conforme o uso.

Sedã esportivo de nível básico.

Em sua estréia em 1982, a classe compacta Mercedes-Benz (W 201) ampliou a linha de produtos tradicionais da marca Stuttgart para incluir uma terceira linha principal posicionada diretamente abaixo dos segmentos superior de tamanho médio. Os compactos e econômicos “190” logo tornaram possível também desfrutar de altos níveis de segurança e conforto no segmento compacto.

O W 201 também atraiu um público mais jovem. Veja o 190 E 1.8, por exemplo, que foi alimentado pelo recém-desenvolvido motor de injeção de 1,8 litros e estreou logo após o “EVO II” em abril de 1990.

O super carro esportivo de seu tempo, no entanto, jogava bola em uma liga totalmente diferente. Isso não só se aplicava ao desempenho de condução do carro, mas também ao seu preço: chegando a um mínimo de 115.259,70 DM, o modelo custa três vezes mais que o 190 E 1.8! Hoje, os modelos “EVO II” são clássicos cobiçados, negociados a preços muito altos. Em meados de janeiro, por exemplo, o carro nº 256 foi vendido a um preço de leilão de US$434.000,00,  com apenas 7.600 quilômetros rodados.

 

Execução de produção pequena exclusiva.

A Mercedes-Benz construiu apenas 502 unidades do 190 E 2.5-16 Evolution II de um total de 1,9 milhão de carros da série 201. Essa raridade, associada à configuração exclusiva de equipamentos do carro esportivo, o torna um clássico particularmente cobiçado pelos colecionadores do mundo todo.

O motivo da pequena produção teve a ver com o “EVO II”, que serviu como modelo de homologação para os carros de corrida DTM. As regras de homologação especificam que um mínimo de 500 veículos da respectiva configuração de modelo deve ser entregue aos clientes,para que o modelo em si fosse apto a ser inscrito como o carro de corrida.

 

Estrela cobiçada.

O sedã tem sido uma celebridade convidada em eventos automotivos clássicos. A partir de 2020, os carros “EVO II” que entraram no mercado em 1990 são elegíveis para um certificado de carro antigo e podem ser registrados com uma placa de número de carro clássico no mundo todo.

O sedã de alto desempenho de produção “EVO II” é alimentado pelo motor M 102 de quatro cilindros de 235cv. O trem de força foi derivado do motor usado no modelo anterior – o 190 E 2.5-16 Evolution (1989) – que também teve apenas uma pequena produção. Ao contrário do último, no entanto, a usina usada no “EVO II” foi desenvolvida com base no 190 E 2.3-16 (1984), não no 190 E 2.5-16 (1989), apesar da designação de tipo, ser semelhante.

 

Carro campeão.

O carro de corrida AMG Mercedes 190 E 2.5-16 Evolution II, baseado no “EVO II”, chega a ter  373 cv, a 9.500 rpm. O “EVO II” estreou no DTM em Nürburgring-Nordschleife em 16 de junho de 1990. Nesse mesmo ano, Kurt Thiim venceu a primeira corrida da Diepholz Airfield Race, enquanto Roland Asch venceu a corrida por convite em Kyalami (África do Sul). em 27 de novembro de 1990.

O veículo mostrou-se extremamente bem-sucedido: em 1991, Klaus Ludwig venceu o DTM Championship dirigindo um “EVO II” e em 1992 se tornou campeão do DTM, com seus companheiros de equipe Kurt Thiim e Bernd Schneider terminando como vice-campeões. Em 1993, Roland Asch tornou-se vice-campeão à frente de Bernd Schneider pilotando o “EVO II”.

 

Por Mercedes-Benz Museum

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp