Guia de Compra W202

O mercado de carros dos anos 90 está bem aquecido no Brasil e no mundo. Muitos carros entraram na lista de preferidos, queridinhos, esquecidos ou lasanhas. Para que você que deseja entrar nesse mercado e adquirir um Mercedes-Benz dos anos 90, nós do Astromotors vamos te ajudar e fazer uma compra inteligente, caso sua escolha seja uma Classe C.

C180 Classic – Versão inglesa

Assim como qualquer carro que exista à venda no planeta, você deve sempre checar tudo o que puder antes de fazer a transferência bancária. O carro pode ser de um amigo, parente, chefe, loja ou até mesmo de uma concessionária – sempre vale uma consulta com o seu despachante, você pode fazer uma consulta simples, com a placa e RENAVAM do veiculo pelo site do Detran do seu estado.
Caso não tenha um, nós podemos indicar um para você fazer a pesquisa completa.

Por isso a 1ª dica é: Comece pela documentação. Pode ser que o carro tenha alguma multa ou processo que nem mesmo o dono saiba, por isso é importante se certificar sempre sobre o carro que está querendo comprar. Existem casos de números de motor que foram registrados errados anos atrás e mesmo o carro passando por dois proprietários anteriormente, não havia aparecido isso no laudo da vistoria. Isso pode causar bloqueio do carro e até responder criminalmente por adulteração. CUIDADO!

C280 Elegance 1996

Os Mercedes-Benz Classe C da década de 90 são os primeiros veículos a serem chamados de Classe C, diga-se de passagem. Eles vieram para substituir os W201 (190e). É denominado então de W202 e foram fabricados de Maio de 1993 até Julho de 2000. Todos com motores na frente e tração traseiras. Existem versões à gasolina e diesel (que não existem no Brasil). Eles foram fabricados na Alemanha, no México, no Vietnã, no Egito e até na Tailândia. Existem apenas sedã de 4 portas e peruas (Estate) de 4 portas.

As versões que temos aqui no Brasil:

C180 – 4cc 1.8 16v – 120hp

C220 – 4cc 2.2 16v – 148hp

C230 – 4cc 2.3 16v – 148hp

C230 Kompressor – 4cc 2.3 16v – 190hp

C240 – 2.4 V6 18v – 170hp

C280 – 2.8 6cc 24v – 190hp

C280 – 2.8 V6 18v – 199hp

C36 AMG – 3.6 6cc 24v -276cv

C43 AMG – 4.3 V8 24v – 305cv

Agora que você já sabe todas as versões que pode comprar, vamos seguir com mais detalhes e te ajudar na escolha da sua tão sonhada Mercedes-Benz Classe C (com estrela no capõ).

Esses carros são muito resistentes e duráveis – fazendo com que vejamos muitos deles por ai. O monobloco é muito bom e é muito raro ver um carro desses deteriorado de ferrugens. Ainda sobre o monobloco –  a segurança de um carro desses é superior a de muitos carros 0km de 2020.

Ilustração do protótipo do W202 elétrico

No lançamento dos W202, era de série o airbag do motorista, freios ABS e proteção contra impactos laterais. O airbag para passageiro passou a ser item de série a partir de 1995 e a partir do mesmo período, passou a ser oferecido o ETS (Controle de tração) para os modelos quatro-cilindros, combinados com o ASD (diferencial  limitado ou o ASR (controle de estabilidade) para os modelos seis-cilindros como opcional. Em 1997 o ASR passou a ser ítem de série para a C280 equipada com transmissão automática e para a C36 AMG, como o ETS para os modelos quatro-cilindros, com exceção da C180 e da C220 diesel. Airbags frontais e laterais e o BAS (Brake Assist), passaram a vir como ítem de série. Os dois modelos básicos C180 e C220 diesel, passaram a contar com o ASR em 1998 e 1999.
A W202 foi o primeiro sedã médio a oferecer como equipamento padrão o ESP para toda a linha. Seu sistema de piloto automático é um show a parte e contava com opcional de controle de velocidade adaptativa, onde se escolhia a máxima – poucos carros contam com isso hoje em dia. Um carro “de entrada, muito à frente do seu tempo”.

A NHTSA (Administração Nacional de Segurança Rodoviária dos Estados Unidos)  que é encarregada de escrever e fazer cumprir os Padrões Federais de Segurança de Veículos Motorizados , bem como regulamentos para resistência, desempenho e segurança de todos os veículos que são licenciados para o mercado Norte Americano, em 1997 avaliou o W202 dessa forma:

Segurança do Motorista: 4/5 estrelas Passageiro frontal: 4/5 estrelas Impactos Laterias: 3/5 estrelas Passageiros traseiros:4/5 estrelas

C180 Classic

Não só aqui no Brasil, mas pelo mundo afora, é muito fácil se encontrar peças desses carros, tendo em vista a grande produção do modelo (1.900.000 unidades). Tanto peças novas como usadas, originais ou de outras marcas. É possível se encontrar a mesma peça de pelo menos 6 marcas diferentes. O que isso quer dizer? Que dificilmente você ficará desamparado na compra de um carro desse – é uma nota muito importante na decisão de compra de um veículo com mais de 20 anos.

Sempre que for ver um Mercedes-Benz W202, converse com alguém que tem ou já teve um, isso ajuda muito na sua decisão de compra e também te abastece de informações para o futuro, quando terá que fazer manutenções preventivas e corretivas. Esse artigo serve de guia, para que você se sinta seguro e capaz de efetuar um compra 100% segura.
Como qualquer outro carro, os W202 tem seus pontos fortes e fracos e todos têm que ser levados em consideração. Por exemplo o consumo – de um modo geral os W202 são carros super econômicos, com autonomias ótimas e média muito satisfatórias em comparação com os concorrentes diretos, como BMW série 3, Audi A4, Volvos e outros modelos. Existem relatos de C280, V6 fazendo mais que 8km/L de gasolina em São Paulo, o que é um número genial mesmo para os dias de hoje com toda essa história de donwsize.

Linhas marcantes que deixaram saudades

Os motores desses carros são muito bons, econômicos e resistentes. Cada um apresenta uma peculiaridade boa ou ruim, isso é normal em qualquer tipo de carro, não só nos Mercedes-Benz. Os motores M11 das C180, 200 e 220 gasolina são valentes e suaves. Sempre que compra um carro desses, faça uma troca de velas e verifique a condições dos bicos de injeção (vale uma limpeza). Pode-se ter problemas com a bomba de gasolina, muito por culpa do combustível brasileiro e também com o sensor de pressão de combustível. Uma peça cilíndrica de fácil identificação, localizada na frente do lado do motorista, do tamanho de dedal, prateada. Essa peça custa em média de R$70,00 a R$120,00 – fique atento pois algumas pessoas oferecem a mesma peça por mais de R$700,0 em sites de venda de produtos online. Deve-se saber também o valor da pressão para não comprar uma peça errada. Essa informação vale também para os motores de 6 cilindros como o M104. 6 cilindros em linha que serviu muitos carros Mercedes-Benz. Os motores V6, são um pouco mais avançados em tecnologia. Ele possem 2 velas por cilindro e quando for trocá-las, compre velas Iridium (12 velas vão custar algo em torno de R$600,00). Se o V6 tiver mais de 95.000km, fique atente nas bobinas – são uma por cilindro e não são baratas. Se forem originais, custam mais de R$700,00 cada uma. É possível encontrar de outras marcas pela metade do preço e é sugerido a troca de todas de uma só vez. No caso dos V6, também indicamos a troca das mangueiras pois é possível que se acumule óleo nelas. Cada mangueira custa em média R$150,00, são 4.

C280 V6 de 199hp

As primeiras versões dessa carro, assim como outros Mercedes-Benz que foram fabricados até 1996, sofrem com problemas elétricos por causa dos chicotes – inclusive com perigo de incêndio. Todos os carros alemães cumpriam uma legislação que obrigava a utilização de capas de fios biodegradáveis, que hoje em dia, a maioria já foi trocadas, até mesmo na época. Todos Mercedes-Benz de 1992 até 1996 (mais ou menos) apresentam esses cabos e chicotes elétricos que foram produzidos com material biodegradável. A fábrica tinha ideia de que os carros teriam uma “vida útil X” com esses carros e por isso utilizaram esses componentes – acontece que isso se viu ao contrário. Os carros “sobreviveram” muito melhor do que o imaginado e alguns carros tiveram problemas gigantes de elétrica, com alguns casos de incêndio parcial ou total.
O que deixa todos mundo bem mais aliviado é que isso pode ser resolvido de maneira simples: Trocando ou refazendo o chicote. Em muitos lugares existem pessoas gabaritadas para esse serviço, que custa em média de R$2.000,00 até R$4.000,00 –  e nunca mais precisa se preocupar, fica pra sempre resolvido (quando bem feito).

Exemplo de chicote de motor Mercedes-Benz

Quando o quesito é câmbio, vale falar que são também itens muito duráveis e de simples manutenção. (quando falamos que são duráveis e de manutenção simples, deve-se pensar que o carro passou por todas suas revisões em dia e de forma correta). Os W202 trouxeram algumas boas opções de câmbios, tanto manuais quanto automáticos. O câmbio manual mais comum, de 5 marchas é tranquilo de se usar e tem um funcionamento bem linear. A embreagem é ótima e não cansa no uso. Sua manutenção segue o padrão de uso. Os câmbios automáticos são fortes e confiáveis. É sempre bom saber se o atual dono ou anterior se houver, fizeram troca de óleo de câmbio. Isso é bom que tenha sido feito antes de 100.000 km (os mais céticos dizem por ai que até os 70.000 km). Ao entrar no carro para dar a sua 1ª volta. Engate a ré – ela não pode demorar mais que 2 segundos para entrar. Caso demore, pode ser um desgaste no disco da ré – é preciso ver isso. O câmbio não pode dar trancos e estalos ao se usar – isso pode ser mau uso ou desgaste de peças. Um troca de óleo e filtro é indicada. Entre óleo, filtro da junta do cárter do óleo e mão de obra, se gasta algo em torno de R$1.000,00. Nós do Astromotors incluímos essa manutenção preventiva como dica de revisão na pré compra de todos veículos com mais de 80.000 km.

Câmbio 722.6 de 5 marchas

Se for optar por um veículo automático, pergunte se o câmbio é de 5 marchas (722.6 ou 5G-Tronic) – Esse é um dos melhores câmbios automáticos já produzidos. Resistente e de trocas precisas, esteve na linha da Mercedes-Benz por mais de 10 anos e veio disponível em vários tipos de carros – desde Classe C até Classe G – ou por exemplo no CLS 350. A experiência ao volante é elevada em relação ao automático de 4 marchas – não que o de 4 marchas ele seja pior, pois não é. Apenas vale como uma evolução na tocada do carro, tornando o W202 um carro mais gostoso de usar em qualquer tipo do condução.

Blueprint W202

Um dos itens que todos devem verificar é a suspensão. Sabemos que o asfalto brasileiro não é aquela maravilha e que os buracos, valetas e remendos são grandes vilões dos nossos carros e bolsos. Sofremos muito com barulhos e vibrações em qualquer tipo de carro, não seria diferente nos W202. O carro tem um acerto muito bom –  é um tapete mágico. Seu rodar é suave e passa por ondulações de forma muito leve. A suspensão traseira é um show à parte – com sistema multilink aliado à tração traseira, deixa o carro esperto e pregado, mesmo com a sensação de conforto. A parte da frente sempre é a que sofre mais – com axiais e buchas que são usadas ao extremo em nossas ruas. A barra de direção tem que receber uma atenção maior, pois é comum de sofrer desgaste em suas extremidade e na ligação com o braço pitman da caixa e do amortecedor de direção. Uma barra completa, nova, custa uns em média R$1.600,00 e têm variação entre os carros com motores em linha e em V, portanto fiquem atentos na hora da compra – sempre tenham em mão o número do chassi do carro na hora de consultar peças. Através do número do chassi você pode consultar com a sessão de peças da redes de concessionárias se a peça está disponível para venda e ainda descobrir o Part Number dela.

Barra Central

Ainda na parte de “baixo” deve-se sempre olhar os coxins do motor, que são dois e o coxim de câmbio. Uma troca completa não custará mais de R$1.000,00 e o carro ficará liso, sem tremer. É bom verificar as bolachas do cardã, e todas as buchas das bandejas e todos axiais traseiros. Novamente, são peças que não são muito caras e vale a pena revisar tudo, aproveitando a mão de obra. O amortecedor de direção não custa mais de R$600,00 e é uma item importante também. A direção é hidráulica, leve e firme – não deve fazer barulho ao virar e desvirar – faça o teste com o veículo parado. Caso tenha algum barulho ou dificuldade verifique os axiais e braço pitman. Um boa olhada para ver se tem algum vazamento também é válido – É normal ter desgaste nas Juntas e Orings de vedação da caixa de direção.

Freio é o tipo de item que não precisa nem se comentar, pois é um item primordial. Nunca economize em freios e pneus – um jogo de 4 Michelin custa em média R$2.000,00, que é o Pneu indicado para as W202. Mas pode ser colocado outro, sem problemas, desde que siga a medida original informada no manual do proprietário (normalmente 195/65 R15 – rodas com furação 5/112). Ou ainda, use esse link para fazer a consulta: https://jantes-e-pneus.com/size/mercedes/c-class/2000/

C280 Sport Fase 1

As W202 tem vários tipos de sistemas de ar condicionado – seria material para um artigo específico – então o que deve sempre olhar é verificar se está gelando e se todas as saídas funcionam normalmente. Nunca confie na velha frase: “É só por gás que funciona”. Uma manutenção corretiva pode custar caro, então é sempre bom pedir para o seu mecânico olhar isso, caso não esteja funcionando 100%.  O filtro da cabine fica localizado em baixo do porta-luvas e é de fácil acesso para fazer a troca – o preço também é atrativo, uns R$70,00.

Na parte interna desses carros o que se deve ficar de olho são os botões e saídas de ar. Podem ser que estejam quebradas ou descascadas – isso acontece com carros mais usados – então fique de olho para ver se o Km do carro não está muito baixo para um interior desgastado. Ainda é possível se encontrar esse acabamentos internos para vender, mas se tratando de uma carro com mais de 20 anos, isso tende a ficar mais complicado com o tempo. Uma peça que costuma não resistir muito ao tempo é a chave seletora dos faróis, que fica junto ao botão de acionamento dos mesmos – uma peça que custa em média R$700.00 – portanto tenha cuidado ao ligar seus faróis, seja delicado, pois pode custar caro. Ser cuidadoso com o que se aperta e movimenta, vale para todos os carros. Movimentos bruscos demais são desnecessários e podem causar desgaste precoce de peças caras e ruins de se encontrar – como por exemplo a alavanca do piloto automático ou uma chave de seta. É normal que os botões do rádio comecem a falhar com o tempo também, mas nada que um bom serviço de quem conhece para deixá-los novos de novo e tudo funcionando 100%.

C180 Classic

Outro detalhe interno importante a ser verificado é o forro do teto. Infelizmente, se isso ainda não foi trocado, ainda será – sem dúvidas. As leis da gravidade são mortais com as colas que seguram o forro do teto no lugar dele e ele costuma cair, por isso vem sendo apelidado gentilmente de “Tenda árabe” pelos proprietários de W202. Fique atento também com as laterias de porta e os revisteiros dos bancos – esses itens são chatos de restaurar e o valor para arrumar isso com um tapeceiro não é muito barato. Uma troca do forro do teto custa em média R$1.200,00. Os W202 podem ter bancos de Tecido, como o da foto acima, de Couro, muito comum nas C240 e C280 ou ainda o incrível e indestrutível MBTex (tecido sintético Mercedes-Benz). É comum ver carros Mercedes-Benz não muito bonitos por  fora mas com o interior imaculado – pode ter certeza que é de MBTex.

Rodas 8 Hole, presente em muitos modelos nos anos 90

Esse guia de compra foi focado na Classe C W202 mas algumas informações servem para qualquer carro, Mercedes-Benz ou não. Muitos dados citados aqui equivalem tecnicamente para outros modelos, como, W210, W140, R129 ou até mesmo W203 ou W204. Sempre tenha muita atenção na compra do carro, assim fará um ótimo negócio e poderá usufruir muito bem dele por bastante tempo.

Por Eduardo Luqueze

Previous
Next

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp